Otras lenguas

Poemas publicados en otras lenguas: portugués, italiano, inglés, francés, polaco, sueco…

1974 (primera versión, 1998)

    Destruir o homen é dificil, quase tanto como criá-lo: não foi fácil, não foi breve, mas vós conseguiste-lo, alemães.
    PRIMO LEVI

    Nesse ano pusemos papel pintado na casa
    e o meu pai comprou um Simca 1200 e una geladeira portátil
    para ir ao campo. No verão
    fomos das férias para Torremolinos
    e pela primeira vez vi uma mulher em topless.
    Foi o ano do Mundial. O meu pai e eu
    vimo-lo na televisão, fãs acérrimos
    da Holanda de Cruyff.

    Foi o ano em que Alemanha
    ganhou o Mundial (2-1 á “poderosa
    selecção holandesa”). Vimo-lo na televisão
    – o meu pai e eu –
    e creio que desde então não me larga esta perene
    sensação de derrota.

    Foi o ano em que perdemos o Mundial.

    Foi o ano em que Alemanha meteu um par de golos
    a todos os nossos sonhos, os dois
    a preto e branco
    e pela equipa

[portugués]. Trad. José Colaço Barreiros]

Denna dimma…

    Denna dimma
    som kommer från andra dimmor
    kastar några mynt till oss ibland

    På ett övergivet tåg
    passerar jag
    varje dag

    den frostade dimman i Krakow
    den ur den gotiska marken i Skåne
    strimlor av dimma i Poitiers

    Der är märkligt
    att ägna tid åt att tänka på dessa saker
    att känna till deras
    obergripliga väsen
    att veta
    att den grå monotonin omger dem

[Ur Dikter skrivna i blyerts [swedish]. Trad. P. H.]